No Mês da Criança, HO Redentora alerta sobre prevenção de doenças na infância

criança no oftalmo

Outubro é o mês em que se comemora o Dia da Criança, oportunidade para os responsáveis pensem se estão zelando pela saúde de seus filhos ou netos, em particular, pela integridade da visão.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 10% das crianças em idade escolar apresentam algum tipo de deficiência visual. Quanto mais cedo a criança for avaliada por um oftalmologista, melhor. “É importante as pessoas saberem que, aos sete anos de idade, o desenvolvimento visual está próximo de sua conclusão, o que dificulta cada vez mais o tratamento de problemas de visão como, por exemplo, a ambliopia”, destaca a oftalmologista Aline Goulart, do Hospital de Olhos Redentora, de Rio Preto.

Se não tratada em tempo hábil, a ambliopia é irreversível e, para a visão se desenvolva normalmente, não pode haver obstáculo à formação de imagem nítida, o estrabismo ou a anisometropia (diferença entre os erros refrativos dos olhos maior do que três graus).

“Os pais ou responsáveis precisam se certificar que a visão da criança está se desenvolvendo satisfatoriamente, e isso só é assegurado pelo oftalmologista”, ressalta o oftalmologista Ronald Broner, do HO Redentora. A criança pode já nascer com alguma doença (chamada congênita) que causa cegueira quando não tratada, como toxoplasmose, catarata e glaucoma, ou adquirir erros de refração, como a hipermetropia, miopia e astigmatismo.

A prevenção deste e de todos os problemas oftalmológicos deve começar ainda no pré-natal, a fim de evitar infecções congênitas. A criança apresenta três fases críticas no desenvolvimento visual e cada uma deve ser analisada respeitando sua particularidade.

“Os três primeiros meses de vida são muito importantes para o desenvolvimento da visão. Já entre os dois e três anos, ela consolida sua visão com a de um adulto, desde que nada de mal aconteça. Dos sete aos nove anos, podemos ainda tratar a ambliopia ou o olho preguiçoso, como muitos chama”, explicam os oftalmologistas do HO Redentora.

Para diagnosticar precocemente doenças como a catarata congênita e o glaucoma congênito, basta fazer no recém-nascido um exame simples, o teste do reflexo vermelho.
 

Deixe uma resposta